Moda e a Esart


 Fotografia de Alexandra Cruchinho,Professora na Esart. sessão fotográfica para @opiomagazine
no Museu Francisco Tavares Proença Júnior em Castelo Branco.
Com estudantes finalistas da licenciatura em Design de Moda e Têxtil da ESART.
Look: woman @carlos_gil_designer
Men @hugocosta
Model: @maria24joao e @adilsonvlopes - Best Models


A abertura das candidaturas para o mestrado de Design do Vestuário e Têxtil na Esart [1], encheu-me de alegria, e alguma saudade. O meu tempo de estudante de mestrado, e de doutoramento, foram fantásticos, e já passaram.

A ESART proporcionou-me não só a aprendizagem esperada num curso de licenciatura (antes de bolonha), mas sobretudo a liberdade de procurar um caminho não só em moda mas num vasto campo artístico. Ensinaram-me que trabalhar em design de moda não é só desenhar peças de roupa, que têxtil não são só tecidos bidimensionais e que só se conseguem superar os obstáculos (e até os objetivos) com disciplina e muito trabalho.

Interessei-me inicialmente por design de autor por ser uma área de criação de uma identidade criativa, e daí comecei a me aproximar da criação artística e a explorar diferentes meios e suportes, estando atualmente a trabalhar a moda e o têxtil numa estética digital ou pós-digital.

Ainda durante o curso participei em alguns desfiles e concursos, tanto nacionais como internacionais. Terminei a licenciatura com alguns prêmios no currículo, mas sobretudo com ferramentas que me permitiram continuar a criar no campo da moda e das artes.

Passado 10 anos de ter findo o curso, procurei criar o meu caminho, falhei algumas vezes, recomecei outras tantas, tentei outros rumos, e, acima de tudo, tenho vindo a construir aminha carreira como artista-investigadora-professora, assente nos pilares desenvolvidos durante o curso de design de moda (sim, também com todas as ferramentas que fui adquirindo pelo trajeto académico e profissional, mas as bases sólidas ajudaram…e muito).

 Se aconselho o mestrado? Claro que sim. Recomendo a todos tenham licenciatura em design ou qualquer outra área, e que queiram imergir na área criativa. Seguindo as ideias de Gilles Lipovetsky (que eu concordo), o sistema da moda invadiu todas as áreas da vida contemporânea …então porque não a entendermos realmente.

A moda sempre na busca do novo, exige uma renovação e atualização constante.  É uma área que além de talento, exige estudo e investigação…tanto quando se trata dos “novatos” como dos profissionais de renome. E este mestrado vem proporcionar esse acesso à investigação… à busca do novo, da atualização, das inter-relações da moda com as outras áreas da contemporaneidade.

[1] Mestrado em Design do Vestuário e Têxtil, Esart, IPCB, https://www.ipcb.pt/esart/escola-superior-de-artes-aplicadas , candidaturas – exclusivamente online – de 11 de junho a 4 de setembro de 2019

Sem comentários:

Enviar um comentário