E agora Londres: A exposição de Pierre Huyghe na Serpentine


Ao entrar na primeira sala deparamo-nos com o primeiro ecrã, de grande dimensão, com uma imagens desfocadas, coloridas e metamórficas. O impacto que causam faz que toda a gente páre e as observe durante vários minutos. Pierre Huyghe representa nestas vídeos instalações a atividade cerebral de um indivíduo no acto de recriar mentalmente imagens no seu pensamento. Sim,o conceito é mesmo complexo.
As imagens nos ecrãs  são as milhares de tentativas da rede neural a construir representações visuais no pensamento humano. Na galeria central foi colocado um grupo de moscas vivas que residem e integram a exposição, algumas paredes foram lixadas, e a tinta e o pó foi propositadamente deixado no chão, espalhando-se à medida que o tempo e os espectadores passam. Estes elementos formam um ecossistema expositivo (humano, animal e tecnológico), que afecta os ecrã e as imagens expostas, o ritmo e as pausas no processamento das imagens é alterado pelas interações e condicionantes na sala: alterações na luz, na temperatura, humidade, movimento dos espectadores e dos insectos. A interação aqui não funciona apenas na sua relação habitual homem-máquina, mas em todo um ecossistema criado para o espaço expositivo.

Londres: obrigatório visitar as exposições patentes -a todos os criadores,investigadores e seguidores de arte digital

Olá, Olá
Desta vez o post é uma recomendação a todos os criadores e fruidores de arte digital: em Londres estão exposições fantásticas, as viagens (pelo menos para quem está na Europa) estão super baratas, portanto não há desculpas plausíveis:
-Serpentine Galleries: a exposição /vídeo intalações de Pierre Huyghe
-Royal Academy of Arts: a exposição/ vídeo instalações de Bill Viola
-Design Museum: designer maker user
-V&A: Videogames: a exposição Design/Play/Disrupt
-Tate Modern: exposição de live art (vários artistas) no The tanks; media networks de Natalie Bel; intalação de Jenny Holzer, a sala Materials and Objects (vários artistas).
Vale mesmo a pena.
Nos proxímos dias vou vos mostrar mais sobre cada uma destas exposições... hoje ainda estou a "digerir" a informação toda...

"Warde", Uma instalação interativa no espaço urbano



"Warde" é uma instalação criado pelo .... há11 anos atrás, contudo continua a fascinar enquanto objeto de arte urbana, cinética, de grandes dimensões. Os autores são HQArchitects,uma empresa de arquitetura baseada em Israel, e curiosamente fundada no ano de criação desta instalação - 2008.

m2m.tv uma plataforma que enquadra a moda na arte contemporânea



A m2m.tv existe há já alguns anos,mas cada vez mais reforça a sua posição demonstrando a complexidade e a abragência do conceito moda e a sua interligação com as várias áreas artísticas.
Identificam-se por M2M e são um estúdio de criação de conteúdos sobre moda e arte baseada em Nova York. Encontrei esta plataforma há uns anos atrás e foi já uma das referências para a minha tese de doutoramento (2017). Mais do que criadores de "fashion films" criaram uma plataforma de livre acesso a conteúdos que mostram a vastidão do conceito moda na sociedade contemporânea.

Para quem ainda considera que moda está apenas com a previsão de tendências e produção (massificada ou exclusiva) de vestuário, a visita a esta plataforma é de extrema importância... Através de curtos, muito curtos mesmo, documentários, até às longas metragens a M2M.tv mostra a qualquer um, e sem qualquer custo, que a moda contemporânea de futilidade tem muito pouco.


A influência da arte digital nas semanas da moda internacionais



Iris Van Herpen volta a surpreender ao rematerializar as formas e as silhuetas conhecidas na arte digital em peças vestiveis, apresentando-as não em galerias ou museus de arte, mas num desfile da semana de moda de Paris.

A mais recente coleção é inspirada na "evolução humana", nos mapas celestes e nas galáxias, e resultou em 18 coordenados de estruturas volumosas, criadas a partir da sobreposição de múltiplas camadas cortadas rigorosamente a laser, coloridas em escalas de tons monocromáticos, construindo autênticas topografias corporais hibridas, simbióticas e ilusórias.

"Banksy’s, Dismaland and Others",ainda não fui mas quero muito ir


A exposição "Banksy’s, Dismaland and Others" está aberta ao público na Alfândega do Porto até 31 de Março. Não,não é uma exposiçãodo Banksy, mas de fotografia de Barry Cawston  sobre o trabalho de Banksy. Não, também não são oficiais,nem tão pouco vão revelar a identidade de Banksy.

Blue Man Group em Berlim....um espetáculo com uma estética pós-digital



Há umas semanas atrás assisti ao espetáculo dos Blue Man Group em Berlim. Descobriu-o por acaso enquanto preparava a viagem mas foi uma experiência diferente,descontraída e a repetir.