THE destinies of SENSES: a exposição virtual



O que é?

The destinies of Senses é uma exposição online de arte digital, integrada na 4ª edição da Bienal Internacional The Wrong.

Nesta exposição procurámos apresentar o digital  enquanto estética ou ferramenta geradora da criação artística contemporânea, com as suas diferentes narrativas, sensações, expressões, meios e técnicas de criar e vivenciar a arte, mas também o papel da arte digital na produção do pensamento contemporâneo.

O grupo de artistas que fazem parte desta iniciativa apresentam produções de relevo, de várias áreas artísticas e em localizações geográficas distintas, com diferentes ligações ao digital, mas cada um traz um ponto de vista diferente à arte digital contemporânea e para a discussão em torno desta.



A bienal The Wrong

The Wrong New Digital Biennale é um evento internacional que tem como principal objetivo apresentar, promover e fomentar a cultura digital contemporânea. Descentralizada, a bienal The Wrong é composta por vários pavilhões online e exposições em espaços físicos, destinados à exposição de arte digital offline (embaixadas), por todo o mundo, tornando-se, e citando uma publicação do New York Times em 2018 sobre este evento, “provavelmente a maior bienal de arte do mundo”, comparando-a a uma resposta digital à Biennale de Veneza.

“THE destinies of SENSES” é uma galeria de arte virtual que integra a 3ª edição desta bienal (na categoria de online pavilion). Iremos apresentar trabalhos de 10 artistas relevantes no panorama da arte contemporânea, que trabalhando em diferentes meios e com diferentes técnicas, os seus processos de criação convergem na cultura digital.


Na passada edição da Bienal The Wrong contaram com, aproximadamente, 12M visitantes, 1621 artistas, 124 curadores, 114 pavilhões, 78 eventos públicos e 35 embaixadas. E contou com cobertura da imprensa internacional, entre os quais: El País, The New York Times, Spiegel, Le Journal des Arts, Creators, Rhizome, Artslant, Widewalls, i-D,Vice,Neo2, Artnet news,Dazed,Subjekt,Metropolis M, Happening.


O conceito que deu origem à exposição?

Desde o início dos tempos, o Homem tem expressado o seu pensamento de várias formas e suportes, desde a pintura nas paredes das grutas aos cenários digitais ou outro suporte que venha a surgir na posterioridade.

Atualmente somos confrontados com novos reptos, contudo o humano tem os seus limites no modo como percepciona e compreende o mundo que o rodeia. A interpretação de uma obra implica a compreensão de inúmeros fatores inerente a esta, ao seu criador, e ao seu tempo de produção.

A produção artística e teórica da arte digital/computacional, plural na sua génese, tem suscitado nos últimos anos, inúmeras discussões, análises de vários pontos de vista e interpretada de diferentes modos.

Os artistas
Ao pensarmos participar na Bienal The Wrong, quisemos reunir artistas contemporâneos, de áreas de criação distintas mas que através do digital nos levam a questionar os destinos dos nossos sentidos, o que é isto de fazer arte e de sentir hoje em dia? Qual a importância dos sentidos no processo de criação e fruição da arte digital?

Apresentamos diferentes categorias e abordagem artísticas: a obra digital interativa , pelas obras generativas de Pedro Alves da Veiga, e da obra cinematográfica de Bruno Mendes da Silva; do vídeo de JP Caldeano, de Márcio Carvalho e de Ângela Saldanha; das performances de Pilar Pérez, João Beira, Isa Seppi, Filipe Lopes e Orca, e do design da ESART, de Maria Pita Guerreiro, e de Valentim Quaresma.

Perante a diversidade de obras e estilos, não podíamos deixar o projeto terminar numa mera exposição e decidimos criar eventos que fomentassem a discussão e o conhecimento sobre a ultura e a arte digital, assim a este grupo de artistas , que se disponibilizou para artist talks online, juntaram-se as conferências dos Professores Adérito Fernandes Marcos, Fernanda Carlos Borges, Fernando Fogliano, Alexandra Cruchinho e Teresa Barradas. Para além disso ainda contamos com os workshops de dança em mundos virtuais, no second life, oferecidos pela artista Isa Seppi.

Um desafio a repetir...
Sem dúvida, tem sido uma experiência muito trabalhosa, ma smuito gratificante...a repetir sim.


Náo deixem de visitar: http://www.destiniesofsense.com/

Sem comentários:

Publicar um comentário